Net BR 157: DX em DMR? Conheça um pouco de DX em VHF e UHF, e outros…

NESSE NET BR TEMOS A ABORDAGEM DE UM TEMA INTERESSANTE SOBRE DX EM VHF E UHF INCLUINDO O DMR, TAMBÉM NOTÍCIAS DA REDE

O QTC ECRA PUBLICOU UMA MATÉRIA INTERESSANTE SOBRE DX EM UHF DIGITAL VOICE E VALE A PENA TRAZERMOS UMAS INFORMAÇÕES INTERESSANTES.

O tema é sobre um interessante contato na faixa de UHF em 432MHz entre duas ilhas caribenhas, Porto Rico e Curaçao, distantes mais de 700 quilômetros entre si em 17 de abril de 2021 usando o Dstar que é um dos modos de Digital Voice. O link da matéria estará no final desse post junto a outros, para quem não leu.

A ideia aqui é trazer umas condições interessantes que vocês poderão complementar com experiências de propagação em VHF e UHF nas suas regiões e latitudes, claro que agora com pitada de Digital Voice em DMR.

O DMR se baseia num Vocoder moderno de Voz em 4FSK com correção avançado de erro e podemos ser favorecidos num contato a longa distância tendendo a conseguir contatos iguais ou melhores do que seria em FM. Vejam um gráfico comparativo de eficiência entre o DMR e o Analógico no post desse Net BR, diferenciado pela modulação e circuitos de codificação-decodificação mais eficazes que nossos ouvidos.

O DMR é recente para muitos e para outros as experiências de DX em VHF e UHF onde mesmo com os 5W de um HT conectado a um sistema irradiante externo, podemos conseguir contatos de centenas de Kms de rádio para rádio, com possibilidades mais recorrentes do que podemos imaginar. Alguns tradicionais e frequentes como propagação entre São Paulo e Paraná

Existem alguns modos de propagação VHF e UHF, um deles é a Trans-equatorial que permite DX de mais de 5mil Km e que deve ter sido o fenômeno que possibilitou esse contato na América Central.

A mais recorrente para DX no Brasil é Troposférica por INVERSÃO TÉRMICA recorrente por todo globo e que vamos comentar um pouco dela aqui. Vejam uns links interessantes no post de hoje.

Essas aberturas de propagação eram fáceis de detectar nos anos pré internet repleto de Repetidores, quando começávamos a receber sinais de repetidores distantes, sendo que podemos perceber hoje tanto em analógico como em DMR buscando repetidores específicos VHF e UHF de outros Estados e depois combinar contatos ponto a ponto em Digital Voice.

O que é a Inversão Térmica?

O normal na Troposfera é ter a camada de ar rente ao solo aquecida pelo sol durante o dia acumulando o ar quente embaixo e que vai se esfriando a medida que nos afastamos em altura até uns 12km.

A inversão térmica é quando esse Ar quente menos denso sobe e o Ar frio desce ao solo, formando uma camada de ar quente menos denso entre meio a duas camadas frias e costuma ocorrer no início da madrugada até as primeiras horas da manhã, as vezes permanecendo por dias, principalmente no inverno.

Sabe quando estamos na estrada sob forte calor e vemos manchas parecendo água no asfalto, ou as famosas miragens no deserto, isso acontece porque o ar rente ao asfalto fica extremamente quente e pouco denso espelhando o céu. No caso da inversão térmica o efeito é o mesmo em VHF e UHF, só que imaginando o plano invertido com ar menos denso encima formando um duto de visada na camada fria embaixo.

Esse duto por vezes faz o sinal navegar com a eficiência de uma visada direta, possibilitando acionar Repetidores distantes até de HT com a própria antena principalmente em UHF e contatos ponto a ponto de centenas de KM, similar aos contatos espaciais de centenas de quilômetros com miliwatts.

Uma abertura muito comum é entre SP e Paraná, por vezes se estendendo a Sta. Catarina ou Rio Gde do Sul, no caso pelo efeito de inversão térmica que também ocorre em várias partes do Brazil principalmente quando há deslocamentos de massas de ar polar ou frio.

Um fenômeno interessante e que pudemos observar nesses anos é que, sempre que SP consegue contato com o sul, podemos prever que de 1 a 2 dias chegará uma massa de ar frio proveniente do sul baixando a temperatura em SP. Outro fato é que a camada de AR Frio que desce costuma trazer junto a poluição, sendo também um indicador desse fenômeno. Enfim, se a previsão do tempo indicar que entrará uma massa de ar frio, se preparem para conseguir um contato especial.

Muitos países têm adotado as frequências de 145.510, 145.790 e 433.450 MHz, Color Code 1 e TG99 para chamados rádio a rádio no DMR. A vantagem de um padrão internacional é de facilitar inclusive contato com países vizinhos sendo recomendado adotarmos isso no Brasil. Para contatos do dia a dia podemos usar qualquer frequência conforme o Ato 9106-2018 da ANATEL.

A experimentação, aprendizado e os desafios fazem parte do radioamadorismo, que tal aproveitarmos essa época do ano propícia a propagação em VHF, e principalmente em UHF, para fazer história registrando contatos DX rádio a rádio em DMR…  Lembrando que temos o TG 724948 DX BR para facilitar esses encontros e informações, basta aos interessados deixá-lo estático no Slot 2 do Repetidor ou Hotspot.

Como exemplo, o RPT da Av. Paulista em SP está com ele Estático no Slot 2, podendo ser usado a isto.

Os links postados abaixo complementam esse tema:

Matéria do QTC ECRA: https://qtc.ecra.club/2021/05/contato-DSTAR-700km-em-uhf.html.html

Mapa de propagação Troposferica: https://www.dxinfocentre.com/tropo_sam.html

Informações sobre Inversão Térmica: https://www.todamateria.com.br/inversao-termica/

Radioamador e o Clima Espacial (VHF e UHF a partir do slide 17): http://www2.inpe.br/climaespacial/workshop2015usuarios/docs/EdsonWorkshop.pdf

Site de DX VHF, Brazil e America Sul: http://www.vhfdx.org/ 

 

VAMOS AOS REPETIDORES:

Essa semana foi inaugurado mais um Repetidor na rede em Santa Catarina, na cidade de Curitibanos, o PP5JMR na frequência de 439650. Parabéns aos seus idealizadores e envolvidos provendo cobertura local em prol do radioamadorismo. Agora é aproveitarem para fazer bons QSO’s.

Como sempre comentamos, a entrada de um repetidor no Ar sempre é motivos de alegria e comemoração.

Alguns podem se perguntar o porquê de um repetidor se há a opção de um Hotspot, o Repetidor trás opções de uso individual ou coletivo que um Hotspot não tem, principalmente no quesito de ações sociais em catástrofes ou emergências, enfim, recomendamos a leitura da matéria do último Net BR postada a respeito no site DVBRAZIL. Com isso a planta de Repetidores ligados à essa rede integrada mundial não para de crescer em benefício aos radioamadores.

VAMOS AOS EVENTOS DA SEMANA

  • Terça temos Net BR às 21hs no TG 724942, Refletor XLX724D e YSF_Brazil724.
  • Quarta e Sábado às 19hs temos as aulas de CW com o Pepe PY5QQ no TG de treinamentos 724940
  • Também temos na Quarta o Net CT, encontro de Portugal às 18hs no TG 915 onde costumam chamar as Américas lá pelas 18h30 e temos a RODADA CULTURAL DE RADIOAMADORES de Integração Brasil/Paraguay às 21hs de Brasília no TG 744 do Paraguay. O tema amanhã será sobre a Língua Guarani trazendo um pouco da Cultura do Paraguay.
  • Quinta o PONTO DE ENCONTRO BODEGA DO NORDESTE às 18hs no TG 7242.
  • Sexta a RODADA DO RANCHO DA AMIZADE às 18hs no TG 7244
  • Sábado iniciamos com a mais nova rodada no CEARÁ das 10 às 11h no TG 72423, também o PONTO DE ENCONTRO SUL CAPIXABA das 10 às 12hs no TG 72441. Atarde às vezes tem o ENCONTRO DOS ESCOTEIROS às 14h30 no TG 724907, mesmo se não houver é uma oportunidade aos agrupamentos pra trocar figurinhas e integração entre as bases de escoteiros.
  • Domingo temos a MÁQUINA DE FAZER AMIZADES às 15hs no TG Papo BR 724941, uma união de encontros.

Quem tiver interesse em promover um encontro na rede poderá nos informar para divulgarmos junto aos demais. Alguns encontros já estão emitindo e-QSL automático agradecendo a participação.

Abaixo os participantes dessa edição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
RSS