Net BR 156: Podem os Hotspots substituirem Repetidores? Esse e outros temas.

Nesse Net BR, trouxemos temas interessantes, um é uma questão se os Hotspots poderiam extinguir Repetidores, a resposta é “não” e entendam o porquê. Outro tema foi um tira duvidas sobre Hotspot Duplex e Simplex e depois seguimos aos eventos, conheçam o encontro de integração Brazil – Paraguay…

TEVE UM POST INTERESSANTE NUM DOS GRUPOS, ALGO DO TIPO QUE MOTIVA VÁRIAS INDAGAÇÕES, TIPO O VELHO DILEMA DE ALGUNS EM DIZER QUE O RADIOAMADORISMO ESTÁ ACABANDO, ENTÃO A PERGUNTA É: “PODEM OS HOTSPOTS ACABAR COM AS REPETIDORAS?”

Pergunta boa pra refletir, portanto vamos colocar algumas situações para responder a isso.

Começando com algumas particularidades das principais tecnologias que usamos e depois concentrando no DMR por particularidades dessa tecnologia:

Os repetidores no Dstar ou System Fusion C4FM disponibilizam apenas um canal de conversa por frequencia, o que acaba inibindo a liberdade de alguém trocar de Refletor uma vez que acaba mudando a conexão de todo o Repetidor, lembrando que há uma equipe de mantenedores que podemos involuntariamente atrapalhar, nesse caso um Hotspot traz uma liberdade de navegação ao usuário muito maior por ser pessoal e por isso acaba saindo em vantagem.

Já no DMR os repetidores por usarem tecnologia TDMA disponibilizando dois canais de conversação a disposição por frequência, os conhecidos Slot1 e 2, além da dinâmica de rede da BM, a situação muda.

Nesse caso o usuário tem total liberdade de usar o Talk Group que quiser num RPT do mesmo modo que usaria num HS, sendo que o RPT leva umas vantagens e o hotspot outras a depender muito da situação de uso. Basta conhecer o mínimo da rede para dominar a questão, seja usando HS ou RPT.

Essa dinâmica e conectividade talvez explique os mais de 5000 Repetidores na Brandmeister e mais de 70 no Brasil, ambos crescendo, algo sem precedentes desde a criação do Dstar.

Vamos falar de cobertura de cada um e o que oferecem de diferente.

Um RPT acaba tendo sua cobertura conhecida para uso de HT, podendo ampliar a cobertura significativamente quando usamos antena externa no carro ou mais cobrir mais ainda usando estação base, alguns casos cobrindo bem acima de 100km e áreas remotas.

Isso permite, em muitos casos, prover cobertura em regiões sem sinal de 3G ou 4G, casos onde um Hotspot ficaria mudo, sendo uma situação mais comum do que imaginamos.

A grande cobertura e diversidade de RPTs favorecem a liberdade de locomoção usando apenas o rádio e o RF. Há estradas praticamente cobertas por repetidores e cidades com mais de uma opção onde podemos usar qualquer TG no que estiver livre.

Outro ponto é que o RPT pode ter uso local entre as pessoas que o acessam, sem passar pela rede ou se quiser integrado à rede, ele não depende de internet para funcionar e podemos usar como um analógico tendo essa comunicação prioridade sobre qualquer TG.

Uma funcionalidade de destaque é quanto ao suporte a emergências, principalmente se algo tirar a comunicação e rede celular no local do desastre pois nesse caso basta um radioamador alcançar o RPT mais próximo para se comunicar, seja comunicação local ou com a Central de Gerenciamento de Emergências da Defesa Civil no caso desse estar conectado em rede, abrindo comunicação com o mundo.

Um exemplo real de uso de RPTs, essa semana um Brasileiro na Italia me chamou no TG do RPT e rolou um bom papo, ambos falando via repetidores e servidores de seus países, uma particularidade de comunicação exclusiva da rede permitindo usar qualquer TG, sem nenhuma restrição, de qualquer repetidor e servidor pelo mundo como se estivéssemos sob um mesmo RPT.

O Hilton PY2BBQ lembrou também do simulado de descarrilamento de trem em Campos do Jordão num local a esmo na serra, sem comunicação e no dia sem propagação para HF, onde os radioamadores convidados levaram DMR, acionaram o RPT DMR de Paraibuna que foi interligado via TG8 com o RPT do Morumbi permitindo a comunicação com a Defesa Civil no Palácio do Governo o que causou uma grande impressão e foi um grande impulsionador na criação da REER SP pela Defesa Civil junto ao Governo do Estado.

Quanto ao Hotspot, é querido por muitos, principalmente por quem está nos grandes centros urbanos rodeado de 4G, por ironia normalmente onde há repetidores desobrigando a necessidade de um hotspot, mas basta se afastar um pouco indo alocais remotos pra perceber que a cobertura do HS não é o que imaginamos. Muitos locais não fornecem 3G nem 4G.

Vou citar umas situações interessantes:

Um amigo foi a um encontro de aeromodelismo de SP a Belém de carro e levou o rádio e Hotspot, na volta perguntei ansiosamente imaginando dele ter usado a rede via HS por todo o caminho e pra surpresa, a resposta foi frustrante, disse que bastou passar o Estado para ficar ilhado na comunicação, até mesmo para usar o telefone do celular, simplesmente poucos locais e cidades favoreciam internet para um breve QSO.

Fui a uma pescaria no MS pensando que falaria com o HS e bastou passar a divisa pra ficar ilhado.

Teve um simulado da Defesa Civil em Americana onde tentamos instalar um HS, simplesmente não serviu de nada, não deu certo e se não fosse o RPT de Limeira o teste seria frustrado.

O HS é um objeto individual, mas nem sempre está a disposição pois depende 100% da internet, nem permite contato ponto a ponto como no uso local de um RPT.

Essas particularidades mostram que jamais um substitui o outro, principalmente nessa rede DMR onde não há limites de uso seja via RPT ou HS e o número de repetidores não param de crescer no Brasil e no mundo, na prática ambos se complementam além de atender ao gosto de cada um.

Resumindo, os HS jamais irão tomar lugar dos repetidores, ao menos no DMR onde os RPTs vem numa constante crescente e quantos mais, melhor fica a todos.

ANÁLOGO E ESSE TEMA, TEMOS A QUESTÃO DE HOTSPOT DUPLEX E SIMPLEX QUE TAMBÉM CAUSAM POLÊMICA, NORMALMENTE POR DESCONHECIMENTO OU HÁBITO OU GOSTO PESSOAL:

Essa semana um colega reclamou do HS dual que tinha de ficar aperando o PTT para abrir um TG de 15 em 15 minutos, acontece que todos estamos sempre aprendendo e faltou informação a respeito, prontamente ele foi orientado o que de certo modo mudou a linha de visão que tinha ao caso.

Vamos a uma breve explicação, o servidor reconhece se estamos usando um HS Simplex, um Duplex ou um Repetidor e trata esses de forma diferente.

A rede tem o conceito de TG Estático e TG Dinâmico.

Num RPT e, analogamente a um HS Duplex, onde ambos têm dois Slots, o TG Estático é aquele que fica conectado à rede recebendo tráfego por 24hs até ser manualmente desconectado, já o Dinâmico é quando apertamos o PTT, a conexão do TG é aberta e cai sozinha após 15min liberando o Slot do Repetidor ou do Hotspot sem a obrigatoriedade de desconexão manual, apesar que podemos forçar a desconexão com o TG 4000 também. Ambos podemos usar os dois Slots com TGs diferentes sem um atrapalhar o outro.

Tem vários modos de conectar e desconectar um TG Estático, pelo painel do pi-star usando o BM_Api que cria o campo Brandmeister Manager ou pelo Site brandmeister.manager onde podemos alocar TGs por Slot ou usar uma função mais interessante ainda que é agendar um TG para abrir e fechar em horários e dias de semana específicos. Por exemplo, posso programar para o 724942 ficar estático todas as terças das 20h30 até 11hs, assim como TGs das rodadas que eu queira participar.

No HS Simplex não temos dois slots e para suprir essa deficiência ao acionarmos um TG de modo dinâmico, apertando o PTT, só que ele não cai depois de 15 min sendo necessário desconectar o TG pelo TG4000 toda vez que quisermos usar outro TG e, se colocarmos um TG estático pelo pistar ou site da BM ficamos prezo a este devendo desconectar pelos mesmos já que o 4000 desconecta apenas TG dinâmico.

Parece um pouco confuso, mas tem muita explicação no site DVBRAZIL, além de um quadro comparativo entre HS Simplex, Duplex e Repetidor.

Um fato interessante é que um HS Duplex pode ser programado para funcionar como Simplex ou Duplex, ou seja, quem tem um tem as duas possibilidades em mãos, partindo para usar a que se adaptar melhor.

Costumamos citar que quem só usa Hotspot Simplex desconhece a maior parte dos benefícios que a Brandmeister oferece pela dinâmica de uso desse hotspot ser bem diferente da de um Hotspot Duplex ou Repetidor, desse modo ao usar a rede de fato, acaba estranhando sendo necessário alguma adaptação a esse novo mundo de possibilidades.

VAMOS AOS EVENTOS DA SEMANA 
  • Terça temos Net BR às 21hs no TG 724942, Refletor XLX724D e YSF_Brazil724.
  • Quarta tem o Net CT, encontro de Portugal às 18hs no TG 915, devem chamas as Américas pelas 18h30.
  • NOVIDADE: Também quarta-feira, amanhã, será inaugurada a RODADA CULTURAL DE RADIOAMADORES, uma Integração Brasil/Paraguay às 21hs de Brasília no TG 744 do Paraguay. O tema de abertura será sobre o Satélite Guarani Sat1 uma novidade, vamos prestigiar.
  • Quarta e Sábado às 19hs temos as aulas de CW com o Pepe PY5QQ no TG de treinamentos 724940.
  • Quinta o PONTO DE ENCONTRO BODEGA DO NORDESTE às 18hs no TG 7242.
  • Sexta a RODADA DO RANCHO DA AMIZADE às 18hs no TG 7244
  • Sábado iniciamos com a mais nova rodada no CEARÁ das 10 às 11h no TG 72423, também o PONTO DE ENCONTRO SUL CAPIXABA das 10 às 12hs no TG 72441 e a tarde o ENCONTRO DOS ESCOTEIROS às 14h30 no TG 724907.
  • Domingo temos a MÁQUINA DE FAZER AMIZADES às 15hs no TG Papo BR 724941, uma união dos encontros.

Quem tiver interesse em promover um encontro na rede poderá nos informar para divulgarmos junto aos demais. Alguns encontros já estão emitindo e-QSL automático agradecendo a participação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
RSS